Exoarqueologia, Exobiologia, Exopolitica, Vida Fora da Terra

sábado, 13 de maio de 2017

Transferência de Consciência III (dentro de uma nave dos Universos Luminosos)



Dentro da nave dos “Eternos”, seres humanos-luz ou humanos com seu DNA totalmente ativado, tive estas experiências com “Transferência de Consciência” que passo agora a relatar.

Depois de alguns esclarecimentos sobre vidas paralelas e simultâneas (que supostamente eu já sabia) nos dirigimos ate uma ala diferente da nave, parecia mais um laboratório só que cheio de instrumentos eletrônicos ou pelo menos era isso que pareciam, eram artefatos altamente sofisticados ligados de alguma forma com o “cérebro” da nave. Todo o mundo (tripulação da nave) caminhava tranquilo, sem pressa, parece que existia uma exatidão em todos os procederes, como se eles já soubessem o que ia ser feito em sua totalidade.

Caminhei também com a sensação exata de ir ate determinado lugar dentro do laboratório eletrônico, era como uma sala pequena...




Uma pequena cabine onde se entrava e ficava praticamente rodeado de aparelhos eletrônicos, o interessante era uma tela multidimensional que ficava na altura da nossa cabeça, era tão real que no inicio pensei que era uma janela para outro espaço, nunca acabava de me acostumar com a realidade desses instrumentos. 

Entrei tranquilamente e fiquei observando a tela na minha frente, não existia pensamento que me pudesse distrair mesmo porque a gente como falei anteriormente, não pensava, as coisas eram feitas diretamente, nada era dedutivo ou indutivo nem consultado com alguma mente subconsciente conhecida que comparasse registros. 

Sabia que tinha que ver alguma coisa mais, a espera era a única forma de estar ali, as cenas na tela mostravam vários pontos brilhantes, não dava para saber se eram planetas, sois ou alguma outra coisa, um ponto brilhante começou a ficar fixo no centro da tela, era como uma pequena estrela , logo começou a aumentar de tamanho ate surpresa!! Uma maravilhosa estação espacial ocupou a tela toda



.

Em uma das rampas que conectavam as gigantescas torres consegui ver de longe a forma de duas pessoas caminhando, a câmara-sonda (se é que posso chamar esse aparelho assim!) fico mais perto de eles, consegui ver que vestiam roupas espaciais e que eram dois homens, altos, esbeltos, na medida em que a sonda foi chegando perto de eles pude verificar que se tratava de seres humanos, mais estilizados, ou seja, mais bonitos, com cabelo de cor clara, liso, pele muito branca e olhos grandes bonitos de uma cor indefinida entre gris e azul, parecia variar segundo a luz ( que alias, saia por todo lugar), os uniformes que carregavam (pareciam isso) mostravam símbolos estelares no peito e uma pequena capa pressa nos ombros chegava ate a metade das costas, a roupa grudada ao corpo se confundia com as botas também altamente reluzentes.

Fiquei maravilhado primeiro com a cidade flutuante no espaço, que grandiosa obra da engenharia sideral!! E logo com as duas pessoas, na medida em que a “câmera” chegou mais perto deles, comecei a sentir uma sensação diferente mais que me deixava tranquilo dentro da nave, quando a “câmera” enfocou , por assim dizer, o rosto de um dos homens, aconteceu algo extraordinário para mim, em frações de segundos, eu já não estava mais dentro da nave, estava lá na estação espacial, caminhando tranquilamente, eu era um de aqueles homens!! 

Tinha acontecido instantaneamente uma transferência de consciência, do “Juan” que estava na nave ate o outro ser que caminhava numa estação espacial, que também era eu. Simplesmente o “Juan” que caminhava na estação espacial não sabia que outra consciência sua tinha “descido” de uma nave estelar e se acoplado a ele, menos ainda poderia saber que o ser que estava dentro da nave era um “Juan terrestre” que morava num prédio da Avenida Balboa, no Panamá, no planeta Terra, a milhões de anos luz, no espaço.

Parei e olhei minhas roupas, de um plástico (?) brilhante, a verdade é que não sentia absolutamente a roupa, a impressão que tinha nesses momentos é que estava totalmente nu, essa primeira impressão me mostrou que uma parte da minha consciência da Terra ainda me acompanhava, era como se lembrasse de alguma coisa que não conseguia trazer totalmente, uma sensação estranha de estar ali, como se alguma coisa estivesse acontecendo sem eu saber, olhei minhas mãos, achei meus dedos mais finos, mais bonitos.

Olhei meu corpo todo detidamente, era como se tivesse que lembrar alguma coisa, mas não conseguia, a pessoa que caminhava comigo também tinha detido seu caminhar e me olhava com uma expressão preocupada e divertida, realmente não conseguia definir o que estava acontecendo comigo , o ser que caminhava na estação espacial...

Vamos!! Falou enquanto continuava caminhando... Eu caminhei com dificuldades, como se cada passo fosse uma experiência extraordinária, olhei minhas botas, achei elas maravilhosas, mas não dava para notar onde elas começavam a roupa brilhante colada ao corpo parecia que não tinha aberturas (?)... Continuei caminhando, eu mais atrás, olhando não somente minhas roupas, mas também tudo o que estava na minha volta, achei tudo extraordinariamente incrível.. Estava realmente amando esta experiência, mesmo que esse ser que era eu também já estivesse acostumado com isso, mas nesse momento ele compartilhava a minha consciência da Terra. Chegamos na borda de uma das torres, supostamente tínhamos que alcançar outra torre que ficava a uns 50 metros de distancia, mas na nossa frente so tinha espaço entre as duas, meu companheiro continuo caminhando, eu parei em seco na borda olhando para os prédios que estavam embaixo... ... 

Assisti maravilhado como meu companheiro continuava caminhando e parava a uns 4 metros de distancia... Em pleno espaço!! Vamos!! Falou com um tom alegre, que esta acontecendo contigo? Vamos que temos coisas para ser feitas... Eu estava petrificado, minhas pernas não obedeciam, tinha a sensação clara (fruto da minha consciência atual da Terra) que ia cair inexoravelmente, como um saco de batatas... Batatas pensei.. o que é isso? ...realmente alguma coisa incrível estava acontecendo comigo, mas não sabia o que.. 

Escutei novamente meu amigo me chamando e dando risadas... Vamos!!! Falava enquanto ria de mim... Adiantei um passo enquanto segurava para não cair, queria sentir algo solido embaixo do pé e maravilha!!! Tinha alguma coisa solida só que não dava para ver em absoluto, dei mais um passo e parei sem olhar para baixo, estava estático parado no espaço.. Meu companheiro não parava de rir, era uma alegria contagiosa.. Ele pensou que eu estava sendo cômico por brincadeira... 

Pensei que ia cair falei como que me desculpando... Jamais vais a cair falou ele... Por quê? Perguntei enquanto tentava alcançar ele, sem olhar para baixo ainda, porque tuas botas jamais permitiriam isso; respondeu ele... Minhas botas? Mas como? 

Ele falou como seguindo uma brincadeira minha (que estava longe de ser) tuas botas estão codificadas para se adaptar a gravidade de qualquer lugar da estação e do chão das nossas naves... Nossas Naves!!! Exclamei surpreso, ele olhou para mim e falou; hoje tu estas querendo ser diferente, Sim!! Falei e minha consciência se adaptou totalmente a essa pessoa e a esse lugar, não questionei mais o que fazíamos, mas guardava nos meus registros da Terra essas valiosas informações que de alguma forma faria chegar a os meus irmãos, carentes de informações reais do que acontece no universo.

Depois fomos ate umas pequenas naves de transporte onde a gente viajava somente dentro de estação espacial, dava a impressão que ninguém dirigia esses pequenos artefatos, mas eles chegavam ate onde nos precisávamos, logo pegamos realmente uma nave maior ( mesmo assim, menor que a nave onde estava meu corpo físico (?) atual projetando sua consciência). 

Saímos da estação espacial em nossa pequena nave que dava a impressão que se movimentava sozinha, em poucos instantes estávamos em outro planeta, as telas dentro da nave mostravam tudo isso em cores e amplificado e com uma realidade extraordinária. 

Estacionamos em um dos edifícios principais, aparentemente existia ali como uma sede de governo planetário. Dois homens , vestindo túnicas laranja e totalmente carecas nos receberam, pareciam ou davam a impressão de serem monges, eram perfeitamente humanos só que com a pele mais escura que a nossa, como bronzeada. 

Enquanto meu companheiro se comunicava com eles, eu fui ate uma sala que parecia ser uma biblioteca eletrônica, pois tinha lugares e poltronas só que nesse momento não tinha ninguém, pressionei algumas figuras desenhadas em uma espécie de mesa e um aparelho praticamente apareceu, era como uma caixa cheia de luzinhas tipo eletrônica se abriu uma parte desse aparelho e eu peguei um tubinho de cristal transparente, abri uma espécie de cinto que eu usava e retirei outro tubinho também de cristal que coloquei no lugar do outro... Outras coisas aconteceram que faziam parte da rotina de esse ser que também era eu.

Quando estava com a minha consciência dentro do corpo espacial, na plataforma, acabei esquecendo que estava tendo uma experiência diferente e da mesma forma que assimilei a experiência, esqueci da minha ligação com o corpo na nave e com a Terra e passei a me comportar como se eu fosse somente essa pessoa (?), ate me sentir puxado novamente para a na nave, na cabine tele transportadora de consciência (nome que eu coloquei).

Estive também, desta mesma forma, ocupando outro corpo (meu também) através de uma transferência de consciência, em um planeta muito parecido com a Terra, as formas de edifícios e casas eram diferentes , como se fossem todas elas integradas, a maioria não tinha ângulos retos, todas elas eram de formas redondas ou ovais, as pessoas, homens e mulheres eram parecidas as pessoas da Terra, quase não existia diferença, eles explicaram depois para mim que essa pessoas eram realmente humanas e que nos éramos pais genéticos de esses seres, pois as sementes tinham saído da Terra já fazia alguns milhões de anos, explicaram que existiam uma infinidade de Terras paralelas onde também estaríamos vivendo experiências simultâneas. 

Eles vestiam roupas parecidas a os chineses antigos e o planeta era bastante árido, quase não tinha vegetação, pelo que entendi todas as plantas eram colocadas em viveiros especiais onde a população dispunha delas gratuitamente, a pesar de estar em uma dimensão mais alta que a Terra ,era claro que existiam problemas sérios, na consciência que era minha lá eu ocupava o corpo de um líder que tentava organizar as coisas para melhor...

Muitas outras experiências aconteceram, me mostrando que somos seres multidimensionais e com um conhecimento superior. Não estamos limitados a um corpo físico na Terra ou em qualquer outro planeta deste universo. Vivemos em amplitude de consciência, mesmo que ela esteja fragmentada em muitos outros seres que somos nós mesmos. Isto faz que recopilemos informações em diferentes níveis dimensionais e planetários, neste e em outros universos paralelos onde somente vivemos diferentes linhas de tempo, muitas vezes parecidas as que vivemos na Terra.
(Material de meu livro "Triadas Estelares" ainda não publicado)


Share:

Translate this site

Google+ Badge

Total de visualizações de página

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *